(+01) 112 345 6789
+

19

May 2019

BNCC – Base Nacional Comum Curricular. Educação é a Base!

By: admin | Tags: | Comments: 0

Homologada em dezembro de 2017 pelo Ministério da Educação e Cultura (MEC), a Base Nacional Comum Curricular – BNCC, é um documento que define quais as aprendizagens básicas e fundamentais que todo aluno e aluna da educação básica do Brasil deve desenvolver.

Vale ressaltar que a BNCC não invalida os documentos que a antecedem, o que significa que as Diretrizes Curriculares Nacionais anteriores a Base continuam valendo, assim como os eixos estruturais da Educação Infantil também continuam os mesmos.

Então, o que muda na Educação Infantil com a BNCC?

Podemos dizer que, Interagir e Brincar continuam sendo o foco do trabalho na Educação Infantil e a BNCC traz uma nova proposta de trabalho alinhando os eixos estruturais das Diretrizes Curriculares Nacionais com direitos de aprendizagens dos alunos e campos de experiências.

A BNCC traz a proposta da criança como protagonista da aprendizagem, o que significa que ela não mais apenas interage, mas cria e modifica a cultura e a sociedade.

Nesse sentido, a partir de um grande avanço no entendimento de como a criança aprende, a Base oferece referências para a elaboração de um currículo, baseado em seis direitos de aprendizagem e desenvolvimento. São eles:

  • Conviver - Conviver com outras crianças e adultos, em grupos grandes ou pequenos, utilizando diferentes linguagens, ampliando o conhecimento de si e do outro, o respeito em relação à cultura e às diferenças entre as pessoas.
  • Brincar - Brincar todos os dias de diversas formas, em diferentes espaços e tempos, com diferentes parceiros (crianças e adultos), ampliando e diversificando seu acesso a produções culturais, seus conhecimentos, sua imaginação, sua criatividade, suas experiências emocionais, corporais, sensoriais, expressivas, cognitivas, sociais e relacionais.
  • Participar - Participar ativamente, com adultos e com outras crianças, tanto do planejamento da gestão da escola e das atividades propostas pelo educador quanto da realização das atividades da vida cotidiana, tais como a escolha das brincadeiras, dos materiais e dos ambientes, desenvolvendo diferentes linguagens e elaborando conhecimentos, decidindo e se posicionando.
  • Explorar - Explorar movimentos, gestos, sons, formas, texturas, cores, palavras, emoções, transformações, relacionamentos, histórias, objetos, elementos da natureza, na escola e fora dela, ampliando seus saberes sobre a cultura, em suas diversas modalidades: as artes, a escrita, a ciência e a tecnologia.
  • Expressar - Expressar, como sujeito dialógico, criativo e sensível, suas necessidades, emoções, sentimentos, dúvidas, hipóteses, descobertas, opiniões, questionamentos, por meio de diferentes linguagens.
  • Conhecer-se – Conhecer a si mesmo e construir sua identidade pessoal, social e cultural, constituindo uma imagem positiva de si e de seus grupos de pertencimento, nas diversas experiências de cuidados, interações, brincadeiras e linguagens vivenciadas na instituição escolar e em seu contexto familiar e comunitário.

Assegurados os direitos explicitados acima, a Base também apresenta cinco Campos de Experiência que se baseiam nas Diretrizes Curriculares Nacionais, e oferecem uma nova organização curricular que coloca a criança no centro e como protagonista do processo educativo. Esses Campos de Experiência ressaltam noções, atitudes, habilidades, afetos e valores que as crianças devem desenvolver dos 0 aos 5 anos, garantindo assim os direitos de aprendizagem.

Isto posto, relacionamos abaixo os cinco Campos de Experiência apresentados na BNCC, bem como uma síntese das aprendizagens de cada Campo de Experiência:

O eu, o outro e o nós - Respeitar e expressar sentimentos e emoções. Atuar em grupo e demonstrar interesse em construir novas relações, respeitando a diversidade e solidarizando-se com os outros. Conhecer e respeitar regras de convívio social, manifestando respeito pelo outro.

Corpo, gestos e movimentos - Reconhecer a importância de ações e situações do cotidiano que contribuem para o cuidado de sua saúde e a manutenção de ambientes saudáveis. Apresentar autonomia nas práticas de higiene, alimentação, vestir-se e no cuidado com seu bem-estar, valorizando o próprio corpo. Utilizar o corpo intencionalmente (com criatividade, controle e adequação) como instrumento de interação com o outro e com o meio. Coordenar suas habilidades manuais.

Traços, sons, cores e formas - Discriminar os diferentes tipos de sons e ritmos e interagir com a música, percebendo-a como forma de expressão individual e coletiva. Expressar-se por meio das artes visuais, utilizando diferentes materiais. Relacionar-se com o outro empregando gestos, palavras, brincadeiras, jogos, imitações, observações e expressão corporal.

Escuta, fala, pensamento e imaginação - Expressar ideias, desejos e sentimentos em distintas situações de interação, por diferentes meios. Argumentar e relatar fatos oralmente, em sequência temporal e causal, organizando e adequando sua fala ao contexto em que é produzida. Ouvir, compreender, contar, recontar e criar narrativas. Conhecer diferentes gêneros e portadores textuais, demonstrando compreensão da função social da escrita e reconhecendo a leitura como fonte de prazer e informação.

Espaços, tempos, quantidades, relações e transformações - Identificar, nomear adequadamente e comparar as propriedades dos objetos, estabelecendo relações entre eles. Interagir com o meio ambiente e com fenômenos naturais ou artificiais, demonstrando curiosidade e cuidado com relação a eles. Utilizar vocabulário relativo às noções de grandeza (maior, menor, igual etc.), espaço (dentro e fora) e medidas (comprido, curto, grosso, fino) como meio de comunicação de suas experiências. Utilizar unidades de medida (dia e noite; dias, semanas, meses e ano) e noções de tempo (presente, passado e futuro; antes, agora e depois), para responder a necessidades e questões do cotidiano. Identificar e registrar quantidades por meio de diferentes formas de representação (contagens, desenhos, símbolos, escrita de números, organização de gráficos básicos etc.).

Dentro de cada Campo de Experiência, ao invés de habilidades, existe objetivos de aprendizagem e desenvolvimento, onde a BNCC apresentou uma nova classificação para a idade das crianças, dividindo agora em três grupos etários na Educação Infantil.

- Bebês (de 0 a 1 ano e 6 meses)

- Crianças bem pequenas (de 1 ano e 7 meses a 3 anos e 11 meses)

- Crianças pequenas (de 4 anos a 5 anos e 11 meses)

Vale ressaltar que essa divisão etária não é engessada, pois traz a orientação de sempre considerar as diferenças no ritmo e no desenvolvimento de cada criança.

Mas afinal, por que eu como professor(a) preciso conhecer a Base? Qual a importância disso na prática do meu dia a dia de trabalho?

É fundamental todo(a) educador(a) entender que, para que os direitos de desenvolvimento e aprendizagem das crianças que a Base propõe sejam alcançados, é necessário conhecimento e clareza de todo detalhamento dos objetivos dentro de cada campo de experiência, para só assim conseguirem planejar suas aulas e atividades com autonomia e eficiência.

Nós do Turminha esperamos ter conseguido ajudar nessa busca do entendimento da BNCC e oferecemos também novas sugestões de atividades alinhadas com as propostas da Base para abrilhantar ainda mais o seu trabalho.

 

Fonte:

http://basenacionalcomum.mec.gov.br/abase/

Comentários

Login ou registre-se para postar comentários
X